Search

Canker Sore on Tongue – Um Guia Detalhado para Cankers

Data da última atualização: 28-Apr-2022

13 minutos lidos

Já teve que lidar com úlceras dolorosas na boca e língua? Se a resposta for sim, então você pode estar sofrendo com um aftas. Embora essas não sejam particularmente perigosas, elas podem ser dolorosas e trazer desconforto.

Todos nós sofremos lesões orais de alguma forma ou de outra, seja por morder nossa bochecha ou língua enquanto comemos, ou queimar nossa boca com alimentos quentes. Aftas estão entre os problemas orais mais comuns e podem afetar até 1 em cada 5 pessoas em algum momento de nossas vidas.

Há evidências que sugerem que as feridas podem ser potencialmente hereditárias. O gênero também desempenha um papel fundamental visto que estatisticamente as mulheres são muito mais propensas a sofrer de aftas do que os homens.


Aftas

As aftas (também conhecidas como úlceras bucais ou úlceras aftosas) acomete frequentemente muitos indivíduos. São manchas inflamatórias branco-avermelhadas que se desenvolvem na membrana mucosa da boca.

São o tipo mais frequente de apresentação inflamatória da mucosa oral. As úlceras orais recorrentes crônicas têm uma frequência de 2% a 10% em populações caucasianas.

Ao mesmo tempo duas a quatro lesões podem aparecer frequentemente. Elas são dolorosas, mas geralmente se curam por conta própria e não geram outros problemas. Em algumas pessoas as lesões surgem novamente depois de algumas semanas, enquanto outras as desenvolvem meses ou anos depois.

Por não saber por que essas pequenas inflamações não contagiosas surgem, atualmente não há terapia para impedi-las de ocorrer. Os sintomas podem ser aliviados por analgésicos ou anti-inflamatórios na forma de gel, creme ou enxaguante bucal.

 

O que são as aftas?

Em primeiro lugar, para descobrir como podemos tratar e prevenir uma ferida na língua, ou em qualquer outro lugar da boca, precisamos entender exatamente o que são as aftas.

Basicamente, uma afta é uma pequena e dolorosa ferida que se forma em qualquer lugar dentro da boca ou na língua.

Conhecidas oficialmente como úlceras aftosas, essas pequenas e dolorosas lesões geralmente terão cor branca, cinza ou amarela clara, com uma borda rosa ou vermelha ao redor.

Desenvolvendo-se sobre os tecidos moles dentro e ao redor da boca e gengivas, elas não devem ser confundidas com herpes labial. Embora semelhantes em termos de aparência e sintomas, as aftas não são contagiosas e não se formam na superfície dos lábios.

Só porque não são iguais ao herpes labial, isso não significa que elas não são tão dolorosas quanto. Falar, mastigar e até beber pode se tornar doloroso.

A boa notícia é que muitas aftas desaparecem sozinhas e são naturalmente curadas dentro de uma ou duas semanas em muitos casos, embora às vezes durem mais tempo.

Em alguns casos, as aftas podem ser persistentes, nesse caso o paciente deve consultar um médico ou um dentista para os devidos cuidados e aconselhamento profissional.

 

Sintomas

Dor é o sintoma mais comum das aftas. Enquanto uma afta se desenvolve, a área afetada na boca pode formigar, queimar ou ficar incomoda.

Ao consumir alimentos que irritam a superfície inflamada da boca, como crostas de pão, frutas ácidas ou refeições picantes, o desconforto pode piorar. Os movimentos que sua boca faz ao mastigar ou falar podem agravar ainda mais a dor.

As aftas são lesões redondas, brancas nos lábios ou dentro das bochechas. Podem ocorrer na gengiva, língua ou céu da boca com menos frequência. As feridas têm tipicamente alguns milímetros de largura, são um pouco deprimidas, e apresentam bordas avermelhadas e ligeiramente elevadas. Este tipo também é conhecido como afta menor (minor).

A afta maior (major) ocorre quando as manchas são maiores (de um a três cm de tamanho). As ulcerações herpetiformes ocorrem quando há um número significativo de pequenas lesões (do tamanho de uma cabeça de alfinete).

Por algumas horas antes que uma afta apareça, você pode experimentar formigamento ou queimadura. A região afetada fica vermelha, incha um pouco, e então começa a doer. Dentro de um a três dias, o inchaço se transforma em uma mancha branca. Depois de mais alguns dias, o desconforto diminui até desaparecer completamente após aproximadamente uma semana.

As aftas major podem gerar mais desconforto e por um período maior. Até quatro semanas podem ser necessárias para serem curadas. Elas frequentemente causam uma cicatriz na membrana mucosa.

O número de recidivas e a gravidade da doença determinam a apresentação clínica das úlceras aftosas. A frequência e o tamanho das úlceras são os dois critérios clínicos básicos utilizados para classificar as úlceras em três tipos: menor, maior e herpetiforme. Aftas comuns são bastante frequentes e moderadas e têm 1-4 ocorrências por ano.

 

Prevalência das aftas

As aftas são uma das doenças médicas mais frequentes das mucosas bucais. De acordo com alguns especialistas, uma em cada dez pessoas é impactada. No entanto, é impossível estimar quantos pacientes continuam a ter aftas.

A maioria das pessoas as adquire pela primeira vez na adolescência ou adultos jovens. Elas ocorrem com mais frequência em mulheres do que em homens.

O tipo menor é de longe o mais prevalente, representando 85% de todas as aftas. Apenas 10% têm afta maior, e 5% têm ulceração herpetiforme.

As aftas afetam a maioria das pessoas três a seis vezes por ano. No entanto, não é incomum que passem anos até o surgimento de uma próxima. Os períodos livres de sintomas persistem mais à medida que as pessoas envelhecem.

Mulheres e meninas são mais propensas do que homens ou meninos a desenvolver úlceras aftosas recorrentes na infância e certos grupos adultos.

O tipo mais frequente de recorrência em crianças é a úlcera aftosa recorrente menor. Aproximadamente 1% das crianças americanas podem desenvolver úlceras aftosas recorrentes que começam antes dos cinco anos de idade. Após a terceira década, o percentual de pacientes acometidos diminui.

As aftas recorrentes geralmente começam após a puberdade e podem durar pelo resto da vida, no entanto os episódios se tornam consideravelmente menos prevalentes no final da vida adulta.

A ulceração herpetiforme recorrente aparece na segunda década de vida, com a maioria das pessoas apresentando o primeiro episódio quando tem menos de 30 anos. A frequência e intensidade dos episódios podem crescer na terceira e quarta década de vida e depois diminuir com a idade.

 

Aftas x Herpes labial

Aftas são diferentes de herpes labial. Este, também chamadas de sapinho ou herpes simplex tipo 1, são um agrupamento de bolhas dolorosas e cheias de fluidos. Ao contrário das aftas, um vírus causa o herpes labial e é altamente contagioso. Além disso, herpes normalmente surgem fora da boca - geralmente sob o nariz, em torno dos lábios, ou sob o queixo – já as aftas aparecem dentro da boca.

Veja também Tudo o que você precisa saber sobre Herpes

 

Como distinguir candidíase e aftas?

As feridas bucais ocorrem por muitas razões diferentes, mas infecções bacterianas, vírus ou fungos frequentemente as desencadeiam.

A candidíase oral é caracterizada por úlceras ou feridas na boca produzidas por Candida albicans, um fungo de levedura. As lesões são desagradáveis, um pouco elevadas, e brancas na aparência, deixando a boca seca. Úlceras aftosas (aftas) são bem prevalentes.

Veja também infecção por fungos - Tudo o que você precisa saber

 

Qual é a diferença entre a afta e as mudanças na mucosa oral no diabetes?

A Diabetes está ligada a um risco aumentado de candidíase, uma infecção fúngica. Pacientes com diabetes também são mais propensos a ter a boca seca. Isso está associado a um risco aumentado de desenvolver úlceras orais, desconforto, cáries e infecções dentárias.

Veja também Diabetes

 

Diferença entre afta e as alterações na mucosa da língua nas anemias

Veja também Tudo o que você precisa saber sobre anemia

 

Diferentes tipos de aftas

Nem todas as feridas são iguais. Embora todas sejam semelhantes, existem diferentes tipos de aftas com as quais devemos nos familiarizar.

Estas incluem o seguinte:

Aftas menores

O primeiro tipo de afta que estamos olhando hoje é uma do tipo menor. Essas feridas são muito pequenas e têm em torno de 3mm - 10mm.

A boa notícia é que essas feridas quase sempre se curam dentro de 14 dias no máximo sem deixar cicatrizes ou danos permanentes.

Aftas maiores

Se você for acometido pelo que é conhecido como afta maior, deve consultar um médico, pois elas podem causar danos duradouros.

Essas feridas levarão várias semanas, ou até meses para cicatrizar, e provavelmente causarão danos duradouros na forma de uma cicatriz.

Geralmente estas têm pelo menos 10 mm de tamanho, embora algumas possam ser muito maiores do que isso associadas a uma borda irregular.

Feridas herpetiformes

Se você apresenta o que são conhecidos como feridas herpetiformes, certamente deve consultar o seu médico para orientação.

As úlceras neste tipo raro (5% dos casos) têm geralmente 1-2 mm de diâmetro. As aftas normalmente aparecem em aglomerados ou grupos de 10-100 lesões. Os aglomerados podem ser minúsculos e isolados, ou podem estar dispersos na mucosa da cavidade oral.

As feridas herpetiformes são basicamente grandes aglomerados de múltiplas feridas geralmente de tamanho pequeno, chegando a 2mm – 3mm no máximo.

Elas são pequenas, mas como há muitas delas, podem ser muito dolorosas e causar muita dor e desconforto.

Você pode sofrer com um aglomerado de 10 aftas, ou até 100 delas, então você pode imaginar o quão dolorosas e sensíveis essas lesões podem ser.

Os únicos pontos positivos das feridas herpetiformes é o fato de que elas geralmente podem curar sem cicatrizes.

 

Localizações das aftas

  • Afta na língua
  • Afta na garganta
  • Afta no céu da boca
  • Afta na amígdala
  • Afta ao lado da língua

 

Aftas ou câncer

Causas das aftas

Não está claro por que algumas pessoas têm aftas e outras não. Acredita-se que elas ocorram em famílias e sejam geradas por uma série de outras variáveis, como estresse, um sistema imunológico mais fraco e alterações hormonais.

Um dos equívocos mais comuns em torno das aftas é que elas sejam causadas por uma infecção ou doença. Na verdade, não é o caso.

Na realidade, os especialistas não têm certeza do que causa as lesões, embora tenham suas suspeitas.

Estes incluem o seguinte:

1- Feridas na boca

Uma das principais causas de afta são ferimentos na boca.

Se você machucar a bochecha através de uma escovação vigorosa de dentes, ou se você morder a língua enquanto come alguma comida, isso pode potencialmente causar danos e gerar uma afta.

2- Consumo de alimentos ácidos

Os especialistas não têm certeza se alimentos ácidos geram aftas ou se as tornam piores. Contudo, alimentos ácidos têm sido ligados às aftas e seus sintomas.

3- Alterações hormonais

Alterações hormonais podem estar ligadas às aftas que se formam sem qualquer aviso prévio.

4- Estresse

O estresse tem se associado às aftas na língua e bochechas. Talvez isso seja decorrente de um sistema imunológico enfraquecido por hormônios como cortisol e outros associados ao estresse.

5- Deficiências de vitaminas e minerais

Outra causa em potencial é a deficiência em certas vitaminas e minerais. Dietas sem vitaminas B, Zinco e Ferro têm sido frequentemente associados às aftas, embora os especialistas novamente não tenham certeza do porquê.

6- Doença inflamatória intestinal

Uma condição, como doença inflamatória intestinal crônica ou doença de Behçet, pode produzir inflamações na boca que se assemelham a aftas.

 

Diagnóstico

A aparência, o crescimento e os sintomas das aftas são frequentemente tão parecidos que podem permitir o diagnóstico sem a necessidade de nenhum teste específico.

No entanto, se uma ferida não cicatrizou dentro de duas semanas ou a irritação é grave, você deve consultar um médico ou dentista. Eles inspecionarão cuidadosamente o revestimento da sua boca e perguntarão sobre quaisquer outros sintomas que você apresenta, bem como seus hábitos alimentares.

Se os médicos suspeitarem que outra doença está causando as feridas, pode ser necessário um exame com swab (cotonete), exame de sangue, biópsia ou inspeção de órgãos específicos (como os intestinos).

 

Estudos laboratoriais

Os seguintes estudos laboratoriais podem ser úteis:

  • Hemograma para descartar neutropenia cíclica
  • Medição da velocidade de hemossedimentação
  • Estudo de HIV
  • Ferro, ferritina, capacidade total de ligação de ferro, folato, homocisteína e vitamina B-6, B-12, B-1 e B-2 
  • Anticorpo antiendomísio e transglutaminase (positivo na doença celíaca).
  • Teste de tzanck e culturas virais: se o paciente estiver altamente imunocomprometido, como na doença avançada do HIV, esses testes podem ser necessários para descartar a infecção pelo vírus herpes simplex.

 

Métodos de tratamento e prevenção das aftas

As aftas normalmente se resolvem por conta própria sem a necessidade de tratamento. Os sintomas podem ser aliviados usando analgésicos ou anti-inflamatórios em gel, loções ou enxaguante bucal.

Se os sintomas forem toleráveis, nenhuma terapia é necessária. Isso é no geral o que ocorre para as feridas mais comuns. Este tipo, que é o mais leve, afeta 85 em cada 100 pessoas que têm aftas. Aftas menores têm apenas alguns milímetros de largura, apresentam desconforto por três a cinco dias e desaparecem totalmente após aproximadamente duas semanas.

  • Tente evitar alimentos afiados

Uma das estratégias mais simples e eficazes para as pessoas que estão procurando tratar e prevenir feridas na língua é observar o que você come.


  • Evite alimentos ácidos como falamos anteriormente, e evite alimentos afiados ou ásperos, como batatas fritas ou alimentos crocantes, pois podem danificar sua língua e o interior da boca.

  • Coma alimentos saudáveis

Outra causa potencial de feridas na língua ou boca é a deficiência nutricional.

A melhor maneira de evitar potenciais deficiências nutricionais é consumir muitos produtos frescos, saudáveis e nutritivos.

Frutas frescas, vegetais, grãos integrais, gorduras saudáveis e fontes de proteína devem ser consumidas em abundância.

Se você acredita que refeições particulares ou produtos de higiene bucal causam sua afta, tente evitá-las. No entanto, há poucos dados consolidados sobre se uma determinada dieta ajuda a evitar o surgimento de aftas.

 

Tente relaxar e evite o estresse

O estresse é outra causa potencial de feridas na língua e na bochecha, e embora nem sempre possamos evitá-lo, há coisas que podemos fazer para relaxar e evitar situações estressantes.

Se você se sentir estressado, tente descobrir a causa e faça o que puder para corrigir e tornar mais gerenciável seu estresse.

Tome um banho à noite, ouça música calmante, medite, leia um livro ou faça o que for preciso para ajudá-lo a relaxar e espairecer.


Tenha uma boa higiene bucal

Mesmo que mexer a boca possa causar mais desconforto quando se tem uma afta na boca, você deve escovar os dentes tanto como se não tivesse. Uma escova macia pode ajudar a evitar danos na gengiva que poderia ocasionar novas aftas.

A limpeza dos espaços entre os dentes pode ser feita de várias maneiras, seja pelo uso de uma escova interdental ou do fio dental. Você pode buscar orientação do seu dentista para te ajudar a escolher a melhor solução para você.

Na realidade, uma boa higiene bucal não deve ser praticada apenas para evitar aftas, pois é útil para a saúde e o bem-estar.

Tente escovar os dentes duas vezes por dia, usar fio dental e enxaguante bucal.

Lembre-se, certos alimentos podem desencadear essas feridas. Se houver restos desses alimentos em sua boca ou entre os dentes depois de comer, isso pode desencadear uma nova afta.

Também é fundamental examinar os componentes dos produtos de higiene bucal. Enxaguantes bucais que contêm álcool, por exemplo, podem agravar o desconforto. Algumas pessoas também são sensíveis à pasta de dente contendo lauril sulfato de sódio.

 

Medicação para dor

Ok, apesar do analgésico não curar certamente pode ajudar a aliviar os sintomas.

Se as aftas na língua ou bochecha estão causando dor e desconforto para você, uma medicação para aliviar a dor pode ser usada.

Ao usar esses medicamentos, lembre-se que eles não estão realmente curando ou prevenindo os problemas, e sim simplesmente os mascarando.

 

O que pode ajudar a aliviar os sintomas?

As aftas podem ser tratadas com uma variedade de medicamentos. Eles vêm na forma de um gel, creme, pasta ou spray a serem aplicados na lesão. Alguns também estão disponíveis na forma de enxaguante bucal ou pastilha.

  • Anestésicos locais: Anestésicos locais como lidocaína ou benzocaína podem ajudar a aliviar o desconforto. Eles são geralmente administrados como um gel ou creme para as lesões.
  • Anti-inflamatórios: Alguns medicamentos contêm o diclofenaco, um anti-inflamatório e analgésico. Diclofenaco tem a capacidade de aliviar a dor e diminuir a inflamação.
  • Drogas antissépticas: Enxaguantes bucais com produtos químicos, como clorexidina ou triclosan, são usados para evitar que germes se desenvolvam na lesão, e atrasem ou exacerbam o processo de cura.
  • Remédios à base de plantas (adstringentes): Algumas pessoas se beneficiam de extratos preparadas a partir de mirra ou raiz de ruibarbo. Acredita-se que esses tratamentos à base de plantas aliviam a dor ao contrair os vasos sanguíneos nas mucosas orais.

 

O que você pode fazer se essas medidas não ajudarem?

O tempo de cura da afta varia de um paciente para outro. Se o tratamento com anestésicos locais, analgésicos ou medicamentos antissépticos não funcionar, cremes de corticoides podem ser usados. Se essas não funcionam ou se as feridas são realmente dolorosas, você deve consultar um médico ou dentista. Eles podem cauterizar o tecido inflamatório empregando uma solução de nitrato de prata ou terapia por laser, por exemplo.

 

Quando os comprimidos são necessários?

Cerca de 15 em cada 100 pessoas que continuam com aftas têm inflamações graves ou um grande número delas. Alguns pacientes experimentam uma agonia tão extrema que são incapazes de comer, beber ou dormir - especialmente se as aftas cicatrizarem lentamente ou forem recorrentes.

Nessas situações raras e graves, uma boa opção seria tomar comprimidos de corticoides e uma terapia local. Os corticoides têm um impacto tanto nas membranas que revestem a boca quanto no resto do corpo (tratamento sistêmico). Contudo, efeitos adversos podem ser mais prevalentes.

  • Corticosteróides

O tratamento de primeira linha são corticoides tópicos para reduzir ulcerações mediadas por resposta imunológica e inflamatória. Eles são usados para tratar doenças autoimunes idiopáticas e adquiridas.


Quando você deve falar com um médico?

Ok, as feridas podem não ser fatais, mas podem ser dolorosas e afetar sua qualidade de vida no geral. Por isso você pode querer procurar atendimento médico.

Se você descobrir que experimenta qualquer um dos seguintes sintomas, consulte seu médico e eles serão capazes de lhe oferecer conselhos e possíveis opções de tratamento:

  • Aftas maiores do que o normal
  • Aftas recorrentes
  • Aftas mais dolorosas que o habitual
  • Febre associada às aftas
  • Aftas que afetam a boca, língua, bochechas e os lábios
  • Dificuldade para comer e beber
  • Aftas que duram mais de 2 semanas

Artigos

Outros artigos