Search

Fatos do Transtorno Urinário - Pontos de Vista de Médicos Especialistas

Data da última atualização: 03-Apr-2022

12 minutos lidos

1-Urinary-Disorder-918710c5-a3f6-44e4-bfaf-3b28fa0a1a78.jpg

Hoje vamos falar sobre o sistema de drenagem do nosso corpo.

Hoje discutiremos o sistema urinário. O sistema urinário é considerado o sistema de drenagem do seu corpo para remover urina. A urina consiste em água e resíduos.

Então, antes de começarmos nosso tópico principal sobre distúrbios urinários, vamos falar sobre o próprio sistema urinário.

O sistema urinário consiste em:

  • Dois rins. São órgãos castanho-arroxeados situados abaixo das costelas no meio das costas. Eles removem resíduos e drogas do corpo, mantêm o equilíbrio de fluidos no corpo, liberam hormônios específicos para regular a pressão arterial e têm um papel na produção de glóbulos vermelhos. Ambos os rins removem uma substância nociva do sangue chamada "ureia" através de suas minúsculas unidades de filtragem, os néfrons. A ureia e outros resíduos formam a urina enquanto passa pelos néfrons até os túbulos renais dos rins.
  • Dois ureteres. São tubos estreitos que transportam a urina dos rins para a bexiga. Os ureteres têm músculos em suas paredes que se contraem continuamente e relaxam para forçar a urina até a bexiga. Se a urina voltar para os rins ou ficar parada, causará uma infecção renal. Portanto, os ureteres esvaziam pequenas quantidades de urina na bexiga a cada 10 a 15 segundos.
  • A bexiga urinária. É um órgão oco em forma de triângulo que está no abdômen inferior. É fixado em seu lugar por ligamentos que são ligados aos ossos pélvicos e outros órgãos. A bexiga funciona relaxando e expandindo para acomodar mais quantidades de urina e, em seguida, contraindo para esvaziar a quantidade armazenada de urina. A bexiga saudável normal pode armazenar cerca de duas xícaras de urina por cerca de duas a cinco horas.
  • Dois músculos esfíncteres. Estes são dois músculos circulares que se fecham firmemente ao redor da abertura da bexiga como um elástico para evitar que a urina vaze.
  • A uretra. É um tubo que permite que a urina flua para fora do corpo. Quando é o momento e circunstâncias certos, o cérebro sinaliza para a bexiga para apertar e espremer a urina para fora da bexiga. Ao mesmo tempo, o cérebro dá ordens ao músculo esfíncter para relaxar para permitir que a urina saia da bexiga para a uretra. Quando todos os sinais ocorrem na ordem e no tempo corretos, ocorre a micturição normal.

 

Como mencionamos, nossos rins filtram o sangue de toxinas e resíduos, mas de onde vêm esses resíduos?

Normalmente, o corpo tira suas necessidades de nutrientes dos alimentos e, em seguida, inclui esses nutrientes em múltiplos ciclos para produzir energia. No entanto, depois que o corpo tiver obtido os componentes alimentares de que precisa, haverá resíduos deixados para trás no intestino e no sangue. Além disso, ciclos que produzem energia também podem produzir subprodutos indesejados.

Os resíduos no intestino podem ser eliminados por defecação. Mas e aqueles no sangue?

O rim e o sistema urinário ajudam o corpo a eliminar resíduos no sangue, como a ureia, e manter outras substâncias como sódio, potássio e água equilibradas.

A ureia sai quando alimentos que contêm proteína são quebrados no corpo. Em seguida, é levada para o rim juntamente com outros resíduos no sangue a serem removidos.

Mas o que acontece se esse sistema perfeito funcionar mal?

É quando ocorrem distúrbios urinários.

Distúrbios urinários são doenças, condições ou distúrbios que afetam rins, ureteres, bexigas ou uretra e afetam suas funções.

Podem ser causadas por cânceres, condições que afetam a estrutura ao redor do trato urinário, infecções, inflamações, lesões, cicatrizes, doenças do sistema nervoso e pedras.

Esses distúrbios podem ter sérias complicações fatais.

 

Vários fatores de risco identificados aumentam o risco de distúrbios urinários. No entanto, nem todas as pessoas com fatores de risco terão distúrbios urinários.

Esses fatores de risco incluem:

  • Defeitos congênitos.
  • Tabagismo.
  • Cateterismo.
  • Diabetes.
  • Baixa ingestão de fluidos.
  • Piercing genital.
  • Histórico pessoal anterior ou histórico familiar de distúrbios urinários.
  • Gravidez múltipla e parto.
  • Traumatismo.
  • Contato sexual com pessoas que têm doenças sexualmente transmissíveis.
  • Práticas sexuais inseguras.
  • Exposição química ou irritante.

Uso de espermicidas ou lubrificantes com irritantes.

 

Mas o que são esses distúrbios urinários de que estamos falando?

Vamos mergulhar mais fundo em cada distúrbio urinário.

Vamos começar com pedras nos rins.

Uma pedra nos rins, também conhecida como cálculo renal, é um cristal sólido que se forma no rim a partir de sais e minerais na urina. O tipo mais comum de pedras nos rins consiste em sais de cálcio.

As pedras nos rins, se pequenas, podem deixar os rins através dos ureteres para a bexiga e depois passar da uretra sem causar nenhum sintoma.

Por outro lado, uma pedra grande pode causar dor e outros sintomas se passar pelo ureter. E se a pedra nos rins for grande o suficiente para bloquear o ureter, afetará as funções do rim e pode até danificar o rim.

Uma pedra nos rins que causa dor pode ser tratada por analgésicos até passar.

Mas e uma pedra grande que não pode ser passada e está bloqueando o caminho?

Neste caso, esta  pedra grande é tratada com litotripsia.

É um procedimento médico que aplica pulsos de ultrassom de alta intensidade na pedra, mas do lado de fora para causar fragmentação da pedra em pedaços pequenos o suficiente para passar facilmente no fluxo de urina.

A litotripsia é um método não invasivo; no entanto, pode ser prejudicial para os rins. E é por isso que há outro método alternativo para uma pedra que bloqueia o ureter. É inserir um stent no ureter. É um tubo de metal ou plástico que é inserido no lúmen do ureter para expandi-lo para permitir que tanto a urina quanto a pedra passem.

Alguns casos podem precisar de cirurgia se a pedra for enorme.

 

Outra desordem urinária muito comum é a infecção do trato urinário.

É o tipo de infecção que pode envolver a uretra e é chamada uretrite, a bexiga e é chamada cistite, ou o rim e é chamada de pielonefrite.

Normalmente a urina é estéril e não contém nenhuma bactéria.

As infecções do trato urinário são muito comuns. Uma em cada cinco mulheres experimenta uma infecção urinária uma vez na vida.

Podem ocorrer em homens, idosos e crianças, mas são mais comuns em mulheres. Isso porque a uretra em mulheres é mais curta e mais próxima do ânus onde as bactérias E. colii são comuns.

Uma infecção na bexiga, no entanto, é um tipo específico de infecção do trato urinário. Também é chamada de cistite, como mencionamos anteriormente. Nesse tipo de infecção, as bactérias encontram seu caminho para a bexiga e causam inflamação.

Quando ocorre uma infecção do trato urinário, o revestimento do sistema urinário fica vermelho e inflamado, e isso produz alguns sintomas como:

  • Dor na lateral, abdômen ou área pélvica.
  • Pressão na pelve inferior.
  • Necessidade frequente de urinar.
  • Vazamento de urina.
  • Urinação frequente à noite.
  • Cor de urina anormal.
  • Mau cheiro da urina.

Outros sintomas que podem estar associados à infecção do trato urinário incluem:

  • Dor durante o sexo.
  • Dor peniana.
  • Fadiga.
  • Febre.
  • Vômito.
  • Confusão ou alteração mental.

 

Outra condição incluída em distúrbios do trato urinário é a incontinência urinária.

Então, o que é isso?

O termo "incontinência" significa vazamento descontrolado da urina. É uma condição crônica de vazamento descontrolado da urina. É muito comum especialmente em idades mais avançadas e especialmente em mulheres.

Às vezes, a incontinência urinária é sinal de outras condições ou doenças como diabetes e obesidade.

Independentemente da causa básica disso, a incontinência por si só pode afetar significativamente a qualidade de vida causando constrangimento, inconveniência e angústia.

Nos homens, a causa é frequentemente o alargamento da próstata ou o tratamento do câncer de próstata.

Nas mulheres, existem dois tipos comuns de incontinência: incontinência de estresse e incontinência de urgência.

A incontinência urinária de estresse ocorre devido à perda de apoio da uretra. Essa perda de apoio acontece após o parto devido ao estiramento do músculo do assoalho pélvico.

O vazamento de urina neste caso acontece com qualquer aumento da pressão abdominal, como tosse, espirro ou elevação.

Quanto à "incontinência urinária de urgência", também é chamada de bexiga hiperativa. Isso acontece devido a contrações descontroladas de um músculo que está presente na parede da bexiga urinária chamada "músculo detrusor". Faz com que a bexiga se esvazie inesperadamente. A característica deste caso é o vazamento de grandes quantidades de urina sem aviso para chegar ao banheiro no tempo certo.

 

Outra doença comum do trato urinário é a nefropatia renal diabética. Ocorre com diabetes, ou melhor dizendo como uma complicação de diabetes descontrolada.

É uma doença renal progressiva causada por danos dos capilares do rim

Ainda não se sabe como o diabetes pode levar a esse tipo de dano, mas os médicos acham que um alto nível de glicose no sangue está envolvido na etiologia desse transtorno.

Pode levar até uma década depois que o dano renal começar para que os sintomas apareçam.

 

Nosso papel hoje é responder a maioria de suas perguntas sobre transtorno urinário. Hoje temos a Dra. Yoon, que é uma das principais médicas do Hospital Universitário da Mulher Ewha, em Seul. Ela vai discutir conosco sobre o Transtorno Urinário do ponto de vista médico experiente.

Entrevista:

 

Doutora Yoon, o que é distúrbio urinário em homens e mulheres?

Os distúrbios urinários de homens e mulheres lidam com tudo relacionado à micção. Alguns podem ter dificuldade em controlar a vontade de urinar, alguns podem experimentar a vontade frequente de urinar, e alguns podem ter dificuldade em liberar urina em pleno fluxo, alguns podem ter um ureter fraco, etc. Há muitos sintomas a considerar, mas basicamente se alguém tem dificuldade em urinar ou controlar a micção, estes podem ser agrupados como distúrbios urinários. Homens e mulheres podem ficar tê-los. A idade é irrelevante, pois os velhos e os jovens podem tê-los.

Quais são os principais tipos de desordem?

Geralmente para os homens, os problemas são relacionados à próstata. A próstata está abaixo da bexiga. Se a próstata estiver inflamada, pode haver desconforto e problemas ao urinar. As mulheres não têm próstata, em vez disso o ureter é mais curto e mais delicado e é cercado por muitos órgãos e estão sujeitos a mais ataques por bactérias. Assim, as mulheres tendem a ser mais propensas a desenvolver distúrbios urinários. Assim, as mulheres estão sujeitas a inflamação da bexiga, incontinência e muitas outras questões envolvendo a bexiga.

Enurese, o que é e quais são os tipos dela e o que a causa?

Normalmente, vamos dormir e urinamos quando acordamos. Com enurese, em vez de acordarmos  no meio da noite para urinar, molhasmos a cama. Urinar acontece sem qualquer autocontrole. Enquanto normalmente levantamos à noite se quisermos urinar, mas com enurese, acontece por conta própria. À medida que as crianças crescem, elas normalmente controlam a micção, mas algumas continuam molhando a cama devido à falta de um hormônio que regula esse controle. Ou quando idosos, em vez de serem capazes de controlar a micção à vontade, com enurese, molhar a cama acontece com micção constante e falta de controle. Então, tanto os adultos quanto os jovens podem ter enurese.

Por que o diagnóstico é necessário neste caso?

A razão pela qual precisamos de diagnóstico é porque, por exemplo, com a inflamação da bexiga, se prolongada ficamos estressados com inflamação e dor associada à infecção da bexiga, da mesma forma a bexiga sofre dor contínua. Esses pacientes vão ao banheiro com frequência e a bexiga se deteriora. A qualidade de vida cai rapidamente. Em alguns casos extremos, a bexiga se torna endurecida e inútil e pode precisar de cirurgia para removê-la. Então, para prevenir esses terríveis resultados, precisamos diagnosticar precocemente. E com problemas de próstata, pode até afetar os rins. Para prevenir o sofrimento do rim, precisamos diagnosticá-lo precocemente.

Há algum tratamento ou forma de prevenção de enurese?

Podemos tratar a enurese de duas maneiras. Uma delas é quando a micção acontece sem controle durante a noite, também conhecido como molhar a cama. Podemos prescrever drogas para crianças para desativar a micção enquanto dormem, até que o paciente acorde de manhã para urinar. Para adultos podemos prescrever drogas chamadas hormônios antidiuréticos para limitar a quantidade de urina que o corpo faz à noite enquanto dorme. Alguns podem precisar desse hormônio, pois o corpo não tem uma ampla produção em alguns casos, podendo  se beneficiar desses tratamentos.

Então, o que é exatamente bexiga neurogênica?

Bexiga neurogênica é quando o sistema nervoso que controla os movimentos musculares está em desordem ou comprometido. A bexiga neurogênica pode acontecer devido a uma variedade de causas. Pode afetar a bexiga desde perder o controle até não ser capaz de executar sua função de modo algum. A bexiga neurogênica pode acontecer devido à diabetes, derrame, danos na coluna vertebral causados por acidentes de carro, e esses danos ao sistema nervoso podem afetar a bexiga negativamente. Também pode acontecer devido a tratamentos de câncer que podem ter danificado o sistema nervoso.

Que tipo de métodos de tratamento existem para esse tipo de doença?

O tratamento da bexiga neurogênica depende das causas básicas. Para aqueles com fluxo descontrolado de urina, podemos prescrever drogas para limitar e controlar o fluxo. Para aqueles que não podem desencadear a micção, podemos usar drogas para incentivar o livre fluxo de urina. Há situações em que drogas não são possíveis, por exemplo, um paciente com danos nos rins, podemos usar um tratamento chamado cateterismo intermitente para ajudar a esvaziar a bexiga a cada três ou quatro horas. Podemos usar várias técnicas, mas ainda não podemos utilizar assistências robóticas, pois o processo de micção é interno, embora a assistência robótica possa ajudar aqueles a se reabilitarem para caminhar, por exemplo.

Antes do tratamento como diagnosticar no caso de...

Primeiro, o histórico do paciente é importante – se ele tem diabetes, derrame ou trauma de acidentes. É importante saber se há danos no sistema nervoso. Também testamos a ligação da bexiga com o sistema nervoso – para ver se funciona como pretendido. Podemos usar testes de resposta nervosa.

 

Conclusão:

Os distúrbios urinários de homens e mulheres lidam com tudo relacionado à micção. Alguns podem ter dificuldade em controlar a vontade de urinar, alguns podem experimentar a vontade frequente de urinar, e alguns podem ter dificuldade em liberar urina em pleno fluxo, alguns podem ter um ureter fraco, etc. Há muitos sintomas a considerar, mas basicamente se alguém tem dificuldade em urinar ou controlar a micção, eles podem ser agrupados como distúrbios urinários. As pessoas podem ter distúrbios urinários, independentemente do sexo e idade.

Geralmente para os homens, os problemas são relacionados à próstata. A próstata está abaixo da bexiga. Se a próstata estiver inflamada, pode haver desconforto e problemas de urinar. As mulheres não têm próstata, em vez disso o ureter é mais curto e mais delicado e é cercado por muitos órgãos e estão sujeitos a mais ataques por bactérias. Assim, as mulheres tendem a ser mais propensas a desenvolver distúrbios urinários. Assim, as mulheres estão sujeitas a inflamação da bexiga, incontinência e muitas outras questões envolvendo a bexiga.

Bexiga neurogênica é quando o sistema nervoso que controla os movimentos musculares está em desordem ou comprometido. A bexiga neurogênica pode acontecer devido a uma variedade de causas. Pode afetar a bexiga desde perder o controle até não ser capaz de executar sua função de modo algum. A bexiga neurogênica pode acontecer devido à diabetes, derrame, danos na coluna vertebral causados por acidentes de carro, e esses danos ao sistema nervoso podem afetar negativamente a bexiga. Também pode acontecer devido a tratamentos de câncer que podem ter danificado o sistema nervoso.

Artigos

Outros artigos